Saiba como o vazamento de dados biométricos pode render prejuízos à sua empresa



A tecnologia tem se tornado uma grande aliada de muitas pessoas que buscam por praticidade e segurança em suas aplicações do dia a dia pessoal e profissional. No entanto, com ela, surgem também alguns riscos, como o vazamento de dados biométricos, que pode causar grandes prejuízos financeiros às empresas.


Confira nesse artigo, como esse impasse pode comprometer a saúde financeira da sua organização e de diversas outras instituições.


O que são dados biométricos


São as informações que podem ser reveladas por meio de características biológicas em mecanismos específicos de reconhecimento, ou seja, com a ciência da tecnologia de medição, é feito uma análise em dados biológicos, os quais proporcionam permissões e até mesmo geram a identificação individual.


Exemplos práticos e comuns desses dados são o desbloqueio de smartphone com o uso da impressão digital por meio da tecnologia biométrica, abertura de portas com a digitalização da íris, reconhecimento facial remoto, entre muitos outros.


A preocupação, no entanto, é que com o aumento da coleta desses dados, também cresce a possibilidade de vazamento dessas informações.


Como ocorre o vazamento de dados


Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os ataques não acontecem somente de forma cibernética de hackers, como o phishing, spyware, malware, ramsomware, mas também pela falha de configurações de segurança das empresas que não estão totalmente adequadas aos requisitos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).


Esses incidentes de segurança podem expor publicamente e-mails, credenciais de redes sociais, registros médicos, propriedade intelectual, segredos de negócio, informações financeiras e bancárias entre outras informações sensíveis, as quais podem ser vistas, copiadas, roubadas, transmitidas ou usadas sem acesso autorizado.


Como mitigar as chances de vazamento de dados biométricos


As falhas mencionadas anteriormente podem ser facilmente corrigidas por um plano de gestão com uma boa governança corporativa, o que irá impedir as chances disso acontecer, ou ainda reduzir as possibilidades de danos mais graves, já que quanto mais rápido ocorrer a detecção, menor será o prejuízo.


Algumas das maneiras mais comuns para a ocorrência de vazamento de dados:

  • Senhas fracas e controle de acesso falho: senha fraca ou falta de 2FA pode ocasionar um vazamento de dados. Ainda assim, as melhores senhas são inúteis frente a uma configuração de sistema ruim que deixa seu banco de dados aberto.

  • SQL Injection: é um ataque simples e necessita de conhecimento técnico mínimo para ser realizado. Ele explora a falta de segurança de websites para obter acesso não autorizado à sua base de dados.

  • Phishing: requer engenharia social para manipulação de pessoas para obtenção de dados. Um bom exemplo é o e-mail falso que é feito para parecer real àqueles que você costuma receber. Eles pedem informações em troca de algum benefício, e ao clicar em links, você pode acabar instalando malwares, spywares ou sendo direcionado para logins falsos.

  • Exploração de vulnerabilidades: é quando o ataque aproveita as falhas ou bugs de softwares para acessar os dados mesmo sem autorização. Os sistemas operacionais, navegadores e aplicações populares são os principais alvos.


Como a LGPD pode proteger as empresas


Esses dados requerem que sua coleta, processamento e armazenamento sigam as bases legais do artigo 11º da LGPD e, além disso, por serem consideradas informações sensíveis, devem ser tratadas de forma especial, por exemplo, com uma camada adicional de segurança e controle.


A Lei Geral de Proteção de Dados é sinônimo de um grande avanço na segurança de dados pessoais. O principal objetivo da lei é determinar limites para a forma que empresas e órgãos públicos utilizam os dados das pessoas, o que garante, dessa forma, que os cidadãos obtenham privacidade, segurança, transparência e um controle maior sobre as suas próprias informações.


Quais penalidades as empresas podem sofrer


Se esses requisitos legais não forem cumpridos, as empresas estarão sujeitas às penalidades previstas na lei:


• Advertência: definindo um prazo para que a organização faça as correções necessárias, caso isso não aconteça, outras sanções serão aplicadas.

• Multa simples sobre o faturamento: pode chegar a 2% do faturamento da pessoa jurídica e o teto de R$ 50 milhões por infração cometida.

• Multa diária: também tem o limite de R$ 50 milhões.

• Notoriedade da infração: quando há a divulgação pública da irregularidade. Isso pode gerar prejuízos à imagem e à reputação da empresa.

• Bloqueio dos dados pessoais: visa impedir que as organizações utilizem os dados pessoais coletados até o momento de regularização da situação.

Eliminação dos dados pessoais: obriga a instituição a eliminar as informações coletadas em seus serviços.


O futuro dos dados biométricos


Estimativas preveem que até 2025, ações judiciais e reivindicações relacionadas a falhas de privacidade com sistemas e processamento de informações biométricas custarão mundialmente às empresas mais de US$ 8 bilhões em multas.


O futuro da sua organização pode ser diferente. Entre em contato com o Grupo Assaf e descubra como mudar essas projeções. Basta clicar aqui.


58 visualizações
Keyboard and Mouse

#BlogAssaf 

Preencha os campos abaixo e receba nosso conteúdo gratuitamente.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.